Yoga em Porto Alegre

Yoga na minha vida

Há 6 anos me tornava, oficialmente, professora de yoga. Oficialmente, porque já dava aulas a 1 ano na própria escola que me formei, sob a orientação da minha mestra Adi.

O yoga entrou na minha vida num dos momentos mais difíceis, lá em 2008, quando tive minha primeira crise de pânico, esse transtorno de ansiedade que paralisa a vida da gente. Graças ao yoga, à terapia, à medicina e à fé em algo maior, venho lidando melhor quando o pânico se apresenta novamente.

Pensaram que eu ia dizer que o yoga tinha me curado, né?

Não curou porque o yoga é uma das ferramentas pra cura. Ele é um facilitador do nosso processo. E quando falo cura, não é que nunca mais voltasse a ter crises de pânico, tive, inclusive, no começo da pandemia. Precisei de muito yoga, muita reza, muita terapia e de medicação. Foi beeem punk.

Ah, mas então o que adianta fazer yoga se não vai curar minha ansiedade?

ADIANTA, E MUUUITO!!!

O autoconhecimento que o yoga traz, faz com que percebamos o que dispara os gatilhos dos nossos medos, ansiedades, inseguranças, crenças que nos limitam…a partir daí começamos a lidar melhor com esses gatilhos, temos mais aceitação quando a ansiedade chega, vamos fazendo uma certa amizade com ela e até batemos um papo. Sabemos que é uma fase e vai passar, que nós somos luz, paz, amor e que isso é antídoto contra nossos medos. Vamos nos aproximando, amorosamente, da nossa essência e vamos tendo cada vez mais certeza que conseguimos lidar com as adversidades e não precisamos paralisar mais. Seguimos, mesmo com os medos e inseguranças, porque sabemos que eles irão passar e não precisamos deixar de viver, apesar deles.

Segui e continuo seguindo nesse caminho lindo que escolhi, apesar das crenças que, ainda, me limitam. O yoga foi uma benção, uma das melhores escolhas da minha vida!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Posso ajudar?